A ausência do bem.

31/08/2015 | | |


A religião sempre fez parte da vida do ser humano. É inevitável indagar sobre assuntos complexos e não citá-la. Santo Agostinho é um exemplo de sacerdote que tornou-se filosofo e criou uma verdade para a Igreja Católica. Suas concepções acerca do pecado e das consequências dele. Ele indagou de forma filosófica sobre o surgimento do mal e, que Deus não é o criador do mal. Este afirma que o mal não é um ser e sim, a ausência de um, o bem. Ou seja, uma pessoa é má quando dentro dela não exste o bem.
Agostinho influenciou bastante o cristianismo ocidental, afinal, este concordou com a doutrina do pecado original estabelecida por ele. A igreja católica acredite que Deus é um ser onipotente e presente, sendo este vivo em qualquer momento e tempo, característica também presente na doutrina de Agostinho.
Além disso, Agostinho visava a importância do conhecimento para a sociedade e entendia que a fé em Cristo era a principal forma de restaurar as caídas do ser humano. Segundo artigos online, Agostinho afirmava que a interpretação da  Bíblia deveria ser feita de acordo com os conhecimentos disponíveis, em cada época, sobre o mundo natural. Escritos como sua interpretação do livro bíblico do Gênesis, como o que chamaríamos hoje de um "texto alegórico", iriam influenciar fortemente a Igreja medieval, que teria uma visão mais interpretativa e menos literal dos textos sagrados.
Até hoje, Santo Agostinho é um mito filosófico. Afinal, o catolicismo utilizou de suas teorias para informar seus seguidores e, até hoje, tais teorias são bastante aceitas. 
Com o estudo sobre Santo Agostinho se formou uma concepção ainda mais sólida do cristianismo, fé e pecado. O bem se tornou não apenas o ausência do bem, mas a presença do mal. O pecado foi ainda mais preservado como um fator e requisito errado para o nosso dia-a-dia, e através dos ensinamentos, unindo as teorias de Platão e Aristóteles, e inserindo as suas, ampliou sua formação. Sabe-se também que, Tomás de Aquino foi bastante influenciado pelas teorias de Agostinho. Então, estamos cercados de conceitos antigos que ainda são bastante aceitos na atualidade. 

Fontes:
CHAUI, Marilena – Iniciação à Filosofia; Ed. Ática, 2009 
ONLINEa, Mundo dos filósofos. Santo Agostinho. Disponível em: http://www.mundodosfilosofos.com.br/agostinho.htm Acesso em 31 de agosto de 2015.

ONLINEb, Sua pesquisa. Santo Agostinho. Disponível em: http://www.suapesquisa.com/biografias/santo_agostinho.htm Acesso em 31 de agosto de 2015.
UFCG, Dec biografias. Santo Agostinho. Disponível em: http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/  Acesso em 31 de agosto de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Template por Design 4Bloggers - Todos os direitos reservados. imagem-logo